Biografia

O repertório de Ana Carolina, antes de alcançar o sucesso, em 1999, era: 500 músicas para tocar na noite. Mineira, chegou a cursar faculdade de letras, mas abandonou para seguir a carreira musical. Sua formação não é diferente dos grandes artistas, teve influências familiares, já que seus tios-avôs eram compositores e tocavam instrumentos como violino e percussão, e uma de suas avós era cantora de rádio. Na adolescência, largou os estudos de música e passou a tocar violão e pandeiro de uma maneira própria.
Sempre ouviu músicas brasileiras antigas, e no seu estilo de tocar também está a mania que tinha de assistir às fitas dos shows de João Bosco para aprender a tocar como ele. Ganhou projeção em Juiz de Fora, MG, e começou a fazer shows em locais maiores, com produção artística de Zezé Motta. Durante uma apresentação no Rio de Janeiro, Ana Carolina foi descoberta pela filha de Vinícius de Moraes, Luciana de Moraes, que se encantou com seu estilo e a ajudou.
Em 1998, Ana Carolina assinou contrato com a BMG e no mesmo ano lançou, com sucesso, o seu primeiro CD, intitulado “Ana Carolina”. A música “Garganta” estourou em todo o País e o disco chegou à marca de 100 mil cópias vendidas. Um dos destaques desse trabalho está na música “Armazém”, na qual Ana fez o arranjo baseado em seu pandeiro, que aprendeu a tocar ouvindo o disco “Olho de Peixe”, de Lenine e Suzano, e colocou um coro de vozes negras para acompanhá-la na gravação. Foi através desse disco, que a intérprete foi indicada ao Grammy Latino e conheceu seu grande ídolo, Chico Buarque. Logo após, foi convidada pelo próprio para participar de seu Song Book.
As constantes comparações com Cássia Eller e Zélia Duncan não atrapalharam a carreira de Ana Carolina, que sempre se disse uma privilegiada por ser comparada a grandes intérpretes da MPB. Em 2001, a cantora lançou o diferente “Ana Rita Joana Iracema e Carolina”, que retratou as várias faces das mulheres. Com músicas românticas e irônicas, esse CD consagrou Ana Carolina como uma das grandes cantoras da atualidade.
A música “Quem de Nós Dois” ficou marcada como o grande ‘hit’ do seu segundo trabalho e da carreira, até então. Além disso, o álbum conta com a participação de Alcione na faixa “Violão e Voz”, que foi muita bem criticada, e com músicas que vão das baladas românticas à embolada.
O terceiro disco, “Estampado”, é a revelação de uma Ana Carolina romântica. As 15 músicas, sendo 13 compostas por ela, contam as várias formas de amar. “Estampado” é uma mistura de rock, balada, samba e bossa, que trouxe parcerias inéditas, entre elas, Chico César e Seu Jorge, com quem compôs duas músicas em meia hora.
O primeiro DVD de Ana Carolina foi lançado em outubro de 2003 e mostra o ‘making of’ das gravações do CD “Estampado”, além das parcerias da cantora com grandes nomes da música, como João Bosco e Maria Bethânia. Um ano depois, chegou às lojas o DVD “Estampado - Um Instante Que Não Para”, e Ana foi premiada com Disco de Platina pelos dois trabalhos.

Lançado pela Sony Music em 2005, o DVD “Ana e Jorge ao Vivo”, traz a união de Ana Carolina e Seu Jorge, com sucessos dos dois artistas.
No final de 2006, Ana Carolina lançou seu quarto álbum, o CD duplo “Dois quartos”. O duplo apresentou traz duas faces da cantora: de um lado, canções mais voltadas para o pop; de outro, a ousadia, com experiências de novos sons e novas idéias.Em 2007 estréia a turne Dois Quartos em Belo horizonte que chegou a divir alguns fãs que acharam escandaloso o inicio do show em que é projetado nos telões cenas de amor lésbico , filmado por Bettie Page nos anos 50 enquanto Ana canta 'Eu comi a Madona' polêmicas a parte a turnê é um sucesso .

O sucesso dá origem ao Cd/DVD 'Multishow Ao Vivo Ana Carolina "Dois Quartos" gravado em novembro 2007 no Credicard Hall e lançado em Abril de 2008, outra novidade é que o CD teve produção do selo Armazém, recém-inaugurado pela cantora juizforana. "Chegou o momento em que o contrato com a gravadora terminou e, por ter todo esse público que me entende, tive a liberdade de criar o selo e produzir meu próprio disco", disse Ana Carolina, em entrevista coletiva no Rio de Janeiro. "É importante também porque quero fazer por outras pessoas o que fizeram comigo quando fui contratada por uma multinacional."

Fonte: Território Terra